Corona, a arma biológica

Atualizado: 11 de dez. de 2020

O MAIOR DESAFIO DOS TEMPOS MODERNOS

Bem, estou aqui. Você sabe qual é o meu nome. Até estão me chamando de “novo” e eu gosto disso, ajuda a chamar sua atenção. Você sabe o meu tamanho? Acho que depende do ponto de vista, não é? Sou invisível aos seus olhos, bem pequeno mesmo, mas sou capaz de parar o mundo, tal como nunca imaginou. “Igualei” pobres e ricos, crentes e céticos, e não estou falando de religião... Porque, diga-se de passagem, aí também sempre houve de tudo, dos que se salvam aos que apenas se escondem, como se isso fosse possível aos olhos de Quem realmente importa.


O fato é que estou causando um reboliço e talvez a maioria nunca vá saber a resposta das mais variadas perguntas que se espalham por aí, mas todos terão que me enfrentar, não importa quem você pensa que eu seja. Já cansei de ouvir, por exemplo, que sou uma farsa! Então acho que a humanidade é ainda mais fraca do que imaginei, porque estão caindo diante de uma “mentira”. Outros me consideram um mal real e tentam se proteger como podem, entretanto vejo que estão se esquecendo de onde estão. Os seus lares não deveriam ser um ponto inicial da loucura, do sacrifício, mas do prazer de que (mesmo obrigados) vocês estão em casa, com as suas famílias, e com a companhia mais preciosa da qual não se dão conta, vocês mesmos. Que tal desacelerar o pensamento, como tanto gostam de escrever nessas tais redes sociais, e experimentar o significado real dessa atitude? Será por isso (também) que estou aqui?


Eu gosto quando sou tratado com bom humor, rir não é proibido, aliás, sempre foi um grande remédio, mas exijo respeito. Esse respeito diz respeito a todos. Ficou estranho? Vou ser claro. Se você não liga seja lá para o que for diante do que eu possa representar, respeite quem se importa. Siga as regras porque eu sigo as minhas por aqui, e eu posso ser duro.


Por fim, talvez eu seja mesmo essa tal arma biológica. E mesmo assim vai acreditar que eu seja uma criação de vocês mesmos, algo para transformar a economia, a liderança mundial, quem sabe. Estão esperando que eu diga sim? E que diferença faz? Importa mais como cada um lida com a situação e como todos possam estar sendo testados. Por quem? Por quê? Vocês fazem perguntas demais e acho que a notícia da minha existência abalou tanto quanto aqueles que estiveram ou estão comigo. É uma transformação, uma realidade, e eu não sei se você vai sobreviver. A mudança incomoda. Sou um fato biológico! Afeto o ser humano! Arma? Chamem do que quiser, acreditem no que quiser, mas cuidem-se... No sentido mais amplo da palavra. Eu não quero ficar aqui por mais tempo que o necessário.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo